Mais de um Século de tradição: Pastelaria - Café - Restaurante - Cozinha Regional

 
 
 
 
 
 

Quem somos

 
O centenário café Luiz da Rocha é uma verdadeira instituição da cidade de Beja, e uma referência incontornável da doçaria conventual alentejana.

Os famosos porquinhos de doce, as queijadas de requeijão, as trouxas d’ovos, os doces de amêndoa, ou as irresistíveis empadas de galinha, fazem parte de uma montra de iguarias que pertencem ao património gustativo de muitas gerações de alentejanos e não só.

Mas o Luiz da Rocha é muito mais do que um café singular, muito mais do que um restaurante esmerado. É um espaço aprazível e único de convívio, de lazer, e de comunicação, mantendo vivo o espírito e o ambiente dos clássicos cafés-tertúlia, onde se discute e debate a vida social bejense, a política nacional, o desporto ou a cultura.
O café Luiz da Rocha acompanha há 126 anos o pulsar da vida bejense.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O nosso Historial

 
 
No Jornal “ O Bejense “ de 13 de Maio de 1893, uma pequena nota publicitária dava conta do evento: "Luiz da Rocha" , doceiro, participa que se acha estabelecido com conservaria na Rua do Captivo nº35 , onde tem um bom sortido de doces de diferentes qualidades, preparados com esmero e asseio. Satisfaz qualquer encomenda, que lhe seja dirigida, para fora e para a Cidade, e os preços são cómodos”.

Mas quem foi o homem que há mais de um século abriu o café e confeitaria mais estimados e célebres do Baixo Alentejo?
Luiz da Rocha era natural de Vagos e veio para Beja com apenas 14 anos de idade, para a casa do doceiro Baltazar que confeccionava bolos de amêndoas na antiga Rua do Buraco, hoje Rua Dr. Brito Camacho. Pois foi aí que aprendeu o ofício de doceiro e arranjou os meios que lhe permitiram estabelecer-se por conta própria.

 
 
 
Recuperou algumas receitas dos conventos e com elas adoçou a boca de gerações de Bejenses e de pessoas de vários pontos do País que aqui vinham provar os seus bolos de “bom gosto”, os “porquinhos de doce”, as queijadas de requeijão, etc... etc...

Apesar da força do tempo e da história, o Luiz da Rocha modernizou-se e adaptou-se às necessidades presentes, mas sem perder nunca a sua matriz original, o espírito e a magia que há muito o transformou numa lenda viva da cidade de Beja.